Quer investir nas gigantes americanas de tecnologia? Conheça o ETF QQQ

Fundo segue o índice Nasdaq 100, que tem companhias como Apple, Amazon, Microsoft e Tesla.

A Nasdaq é a segunda maior bolsa de valores do planeta e é conhecida por reunir as gigantes de tecnologia, como Apple, Microsoft, Meta, Amazon e Alphabet (dona da Google).

As ações dessas empresas costumam estar entre as favoritas de quem gosta de investir no mercado tech. E você sabia que dá pra investir em todas elas de uma vez, de um jeito fácil e acessível? Uma das alternativas pra isso é através de um ETF que replica um dos índices da Nasdaq.

Índices da Nasdaq

A Nasdaq, assim como outras bolsas, tem diversos índices que servem como um termômetro da performance geral dessa plataforma de negociação. Os dois principais índices da Nasdaq são o Nasdaq Composite e o Nasdaq 100.

Neste artigo, vamos explicar melhor o Nasdaq 100, e também vamos além, mostrando a você um ETF que replica o desempenho do Nasdaq 100: o ETF QQQ.

Nasdaq 100

Vamos começar com o índice em si. O Nasdaq 100 é composto pelas 100 maiores empresas não financeiras negociadas na bolsa de valores Nasdaq.

Lançado em 1985, é um dos índices americanos mais famosos do mundo, juntamente com o S&P 500 (que você já viu aqui nos conteúdos da SproutFi).

Um levantamento feito pela Nasdaq em janeiro mostra uma comparação histórica do desempenho desses dois índices.

Ao longo dos últimos 14 anos, o Nasdaq 100 bateu o S&P 500 em 11 deles. Perdeu apenas em 2008, 2016 e 2021 – sendo que, no ano passado, foi quase um empate.

Fonte: Nasdaq

Segundo a pesquisa, entre 2008 e 2021, o Nasdaq 100 teve uma valorização de 833%, contra 333% do S&P 500. No período, o índice da Nasdaq teve um ganho médio anual de 17%, contra 11% do S&P 500.

Já em 2022, até 10 de março, o Nasdaq 100 apresenta um desempenho inferior: acumula uma queda de 17,64%, enquanto o S&P 500 recua 11,20%.

A pesquisa também fez uma comparação interessante sobre o peso de cada setor nos dois índices. No Nasdaq 100, o peso das empresas de tecnologia no índice é de 59% – quase o dobro do observado no S&P 500.

Fonte: Nasdaq

Vale reparar que, apesar de o setor de tecnologia ser predominante, o índice também tem - ainda que com peso bem menor - empresas de outras áreas, como assistência médica, indústria, telecomunicações e bens de consumo. Como já dissemos, o Nasdaq 100 não tem empresas financeiras.

ETF QQQ Invesco Trust ($QQQ)

Agora, vamos ver como dá para investir na prática nesse portfólio de empresas. O ETF QQQ, da gestora Invesco, é um fundo negociado em bolsa que acompanha o índice Nasdaq 100. Ou seja: quem investe nesse ETF tem um retorno muito próximo ao desempenho do índice.

Ele foi criado em 1999 e tem US$ 173,26 bilhões sob gestão. A taxa de administração é de 0,20% ao ano.

Vamos ver as dez empresas com maior peso nesse índice – oito delas, de tecnologia:

Fonte: ETF.com

No ano passado, o ETF QQQ teve uma valorização de 26,8%. Já em 2022, acumula queda de 17,5%.

Ele acompanha o movimento de queda das bolsas americanas registrada este ano, com as tensões globais e a expectativa de alta dos juros nos Estados Unidos – que favorece investimentos mais conservadores em vez de aplicações de risco.

Especialistas apontam que, entre as vantagens desse ETF, estão uma taxa de administração bastante baixa e o acesso às gigantes de tecnologia com alto potencial de valorização.

Eles alertam, porém, que esse alto potencial de empresas inovadoras também chama mais risco. Como há poucas empresas mais conservadoras e consolidadas no índice, isso exige atenção por parte do investidor.

-

DISCLAIMER: lembre-se de que as informações fornecidas aqui são para fins educacionais e não devem ser consideradas como aconselhamento jurídico, tributário ou de investimento. Consulte um advogado ou um profissional da área sobre a sua situação específica.