O que é ETF?

Entenda o que são os fundos de índice que atraem investidores e facilitam a diversificação da carteira de investimentos.

Publicado em 22.10.2021 • Atualizado em 9.5.2022

Queridinhos no mundo dos investimentos, principalmente por facilitarem a entrada de novos investidores no mercado de ações, os ETFs crescem em popularidade - e também em volume. Entenda o que são e como funcionam.

O que são ETFs

A sigla ETFs significa Exchange Traded Funds. No bom português, fundos de índices.

São fundos de investimento que replicam índices de mercado, como Ibovespa ($EWZ), S&P 500 ($SPY) e Dow Jones ($DIA). E se movimentam conforme os índices: se eles caem, as cotas também caem. Se sobem, idem. 

Ao investir em um ETF indexado pelo S&P 500, por exemplo, você está comprando as mesmas ações contempladas nesse índice, na mesma proporção.

Como investir em ETFs?

Você pode comprar cotas de ETFs na bolsa da mesma forma com que compra ações individuais de empresas.

A diferença é que você não adquire uma ação de uma empresa só, e sim adquire um ativo que contempla diversas ações - ou seja, as ações das empresas que compõem o índice que o ETF replica.

No caso do S&P 500, são as ações mais qualificadas e mais negociadas na Nasdaq e na NYSE (Bolsa de Nova Iorque), de 500 grandes empresas. Algo que, “manualmente”, é muito complexo de fazer. Mas, ao adquirir um ETF que reflete o S&P 500, fica simples.

Um diferencial que impulsiona a popularidade dos ETFs é a praticidade que eles oferecem para a diversificação da carteira, já que um mesmo ETF inclui diversas empresas, e pode variar também em setores e indústrias. Além disso, há inúmeros tipos de ETFs (veja mais abaixo).

Por isso, os ETFs têm sido bem procurados por pequenos investidores ou por pessoas que estão começando a investir no mercado de ações.

Além da facilidade, há cotas com preços acessíveis. E as taxas de administração, em geral, são mais baixas.

Investir na bolsa com ETF

No Brasil, o ETF foi regulamentado em 2002. No mercado de investimentos dos EUA, já é bem popular.

Existem ETFs de praticamente tudo:

  • Empresas de todos os tipos e tamanhos
  • Indústrias, como automotiva e de tecnologia
  • Regiões, como mercados emergentes ou europeu  
  • Setores, como agricultura, energia e moda
  • Moedas e metais, como ETF de Ouro
  • Criptoativos, como ETF de Bitcoin
  • ETFs de ESG
  • ETF de IPO

Conclusão

Os ETFs são uma possibilidade de investir em vários ativos de uma vez só, já que as cotas carregam uma diversidade de ações, de diferentes empresas.

Assim, o investimento tende a ficar mais prático e com risco diluído nos diversos ativos presentes nas cotas.

Veja mais: Os 5 melhores e os 5 piores ETFs do momento

Levantamento exclusivo: Conheça os 2 melhores ETFs e os 2 piores ETFs no mercado global

-

DISCLAIMER: importante lembrar que em qualquer investimento denominado em moeda estrangeira, as mudanças nas taxas de câmbio podem ter um efeito adverso no valor, no preço ou na receita de dividendos desse investimento. Mesmo que a diversificação possa ajudar a diluir o risco, ela não garante lucros ou proteção contra perdas. Há sempre a possibilidade de perder dinheiro quando você investe em qualquer produto financeiro. Por isso, considere cuidadosamente seus objetivos e riscos antes de optar por qualquer investimento.