Conheça os principais ETFs de beta inteligente do mercado norte-americano

Saiba o que são e como funcionam os smart beta ETFs.

Neste artigo:
- O que são ETFs de beta inteligente (smart beta ETFs);
- $VTV, $VUG, $VIG, $IWF, $IWD.

O investidor mais atento no mercado norte-americano já percebeu que o que não falta nas bolsas de valores dos Estados Unidos são ETFs. Já falamos aqui na comunidade Sproutfi sobre ETFs com maior dividend yield, ETFs de petróleo e gás natural, ETFs de Bitcoin, ETFs inversos, ETFs que acompanham índices como o Nasdaq 100, entre outros. Agora vamos falar sobre ETFs de beta inteligente – conhecidos também como smart beta ETFs.

Mas, antes de falar sobre esse "formato" de ETF, é preciso entender uma série de conceitos, como alfa, beta etc. Vamos lá.

O que é ETF

Antes de tudo, é importante entender o que é ETF. A sigla significa "Exchange Traded Funds". Ou seja: fundo negociado em bolsa. Basicamente, um ETF é uma espécie de "pacote" de ações, o que significa que investindo em ETF você adquire um ativo que engloba uma série de outros ativos. É aí que entram os "temas" dos ETFs. 

Um erro comum é pensar que um ETF está atrelado a um índice ou que ele segue ou replica um índice específico. Embora isso possa acontecer, não é algo obrigatório. ETFs de Bitcoin, por exemplo, não são ligados a nenhum índice.

Embora os ETFs sejam uma forma interessante de diversificar carteira, há algo ruim: a taxa de administração pela empresa gestora do fundo. É algo que o investidor tem de considerar no momento de optar por esse formato de investimento.

Alfa e beta: entenda o que são os conceitos

Alfa e beta são dois termos que estão inseridos no mercado financeiro. E eles serão fundamentais para entender o que são e como funcionam os ETFs de beta inteligente.

O que é alfa

Alfa, em finanças, é o termo que descreve a capacidade de um investimento ou estratégia de investimentos de "vencer" o mercado – que, no caso, é algum índice usado como referência. 

Ou seja: o alfa mostra o quão bem ou mal uma ação se saiu em comparação com um índice de referência. Logo, um alfa alto sempre é bom.

O que é beta

Já o beta mede a volatilidade do preço de uma ação em comparação com o mercado como um todo. Normalmente se utiliza um índice como referência – geralmente o S&P 500. 

Um beta alto significa que a ação costuma ser mais volátil do que a média de mercado.

ETFs de beta inteligente: o que são

Agora que entendemos o que é alfa e beta, vamos aos ETFs de beta inteligente. Como todo ETF, esse formato de investimentos é composto por um "pacote" de ações que segue algo específico. No caso dos ETFs de beta inteligente, o referencial não é nenhum dos índices mais famosos do mercado, como  S&P 500 ou o Nasdaq 100. Os ETFs smart beta costumam seguir índices menos conhecidos como o Russell 1000.

É importante destacar que os ETFs de beta inteligente buscam o melhor dos chamados investimentos ativos e investimentos passivos. Mas o que são esses investimentos?

Investimento ativo é quando há intervenção direta do próprio investidor a compra e venda de ações – que, normalmente, acontecem em intervalos curtos. Já o investimento passivo é mais semelhante com a estratégia de comprar e manter (buy and hold), alinhada a objetivos de longo prazo e, normalmente, atrelada a algum índice específico.

Portanto, os smart beta ETFs seguem um índice, embora a distribuição dos ativos do índice seja feita de forma diferente do estabelecido no índice. Em vez de seguirem critérios como o market cap ou por preço, esses ETFs analisam fatores como dividend yield, preço/lucro entre outros.

ETFs de beta inteligente: conheça alguns

Existem vários ETFs de beta inteligente disponíveis nas bolsas de valores dos Estados Unidos. Confira cinco deles:

Vanguard Value Index Fund ETF ($VTV)

Este ETF acompanha o índice CRSP US Large Cap Value – índice criado pelo Center for Research in Security Prices (Centro de Pesquisa em Preços de Segurança) em 2012. Gerencia ativos na casa dos US$ 101 bilhões e tem taxa de administração de 0,04%.

Vanguard Growth Index Fund ETF ($VUG)

Outro ETF da Vanguard, com a diferença que acompanha o índice CRSP US Large Cap Growth, também criado pelo CRSP em 2012. Tem US$ 80 bilhões de ativos sob gerenciamento e cobra taxa de administração de 0,04%.

Vanguard Dividend Appreciation Index Fund ETF ($VIG)

Este ETF acompanha o índice Nasdaq US Dividend Achievers Select, índice da Nasdaq que acompanha, desde 2006, ativos que pagam dividendos crescentes há 10 anos, pelo menos. Administra ativos que somam US$ 65 bilhões sob uma taxa administrativa de 0,06%.

iShares Russell 1000 Growth ETF ($IWF)

Como o nome indica, este índice replica o índice Russell 1000, que lista as mil principais ações do mercado norte-americano de crescimento. Tem taxa de administração de 0,18% e administra ativos que valem cerca de US$ 66 bilhões.

iShares Russell 1000 Value ETF ($IWD)

Este ETF também segue o Russell 1000. Administra ativos que somam US$ 54 bilhões e tem taxa de administração de 0,18%.