As ações e os ETFs com melhor desempenho em 2021

Confira uma retrospectiva de 2021 com levantamentos exclusivos feitos pela SproutFi e que cruza o cenário do mercado financeiro com a alta da inflação nos Estados Unidos.

Fim de ano é momento de olhar para trás e observar o que ocorreu, para tirar aprendizados e começar o novo ano com mais assertividade. Isso vale pra tudo, inclusive pra sua carteira de investimentos.

Por isso, a SproutFi preparou uma retrospectiva especial, com levantamentos e análises exclusivas, feitas pelo analista de investimentos e diretor de conteúdo da SproutFi, James Cherry.

E a gente começa trazendo um dos temas que mais impactaram a economia em 2021: a inflação.

Alta da inflação

“Tá tudo muito caro” é uma das frases do ano, né? A inflação se tornou uma das personagens principais de 2021. E não é exclusividade do Brasil.

A Alemanha, por exemplo, uma das economias mais estáveis do mundo, encerrou o ano com a inflação mais alta em quase três décadas.

Aqui, vamos focar na inflação do Brasil (que é onde estão nossos boletos) e dos Estados Unidos (que é pra onde você está mirando seus investimentos, se você participa da comunidade da SproutFi).

Inflação nos Estados Unidos

Em novembro, a inflação americana chegou a 6,8%. No contexto brasileiro, não é um patamar que assusta. Mas nos EUA, é um percentual significativo.

A meta de inflação estabelecida pelo Fed, o banco central americano, é de 2%. E ela foi rompida apenas três vezes, como aponta Cherry. "A última vez que isso aconteceu foi em junho de 1982, na crise durante o governo do presidente Ronald Reagan."

Agora, o petróleo volta a ser o personagem central na alta da inflação nos EUA. Isso porque o índice foi pressionado, principalmente, pelo custo da energia. E 69% da energia consumida nos Estados Unidos é produzida a partir de petróleo e gás natural.

Ambos tiveram forte aumento em nível global - em alguns casos, assustador, como no Reino Unido, onde o gás natural ficou quase 300% mais caro. Um dos motivos é o crescimento da demanda pós-pandemia.

Já o petróleo subiu 58,1% em novembro, em relação ao mesmo mês do ano passado.

A escassez da mão de obra também tem impactado na inflação americana. Tem muita gente que não voltou para o mercado de trabalho depois do lockdown. Aliás, os empregadores estão aumentando os salários pra atrair trabalhadores.

A alta nos preços das commodities também se refletiu no aumento da inflação nos EUA. Outra causa está na cadeia de suprimentos global, que sofreu forte impacto na pandemia, com escassez de insumos e gargalos que encareceram o transporte.

Inflação no Brasil

Em outubro, a inflação brasileira atingiu 10,67%. E subiu ainda mais em novembro, para 10,74%.

“O Brasil não chegava a esse nível de inflação desde 2003”, destaca Cherry. “E isso chamou a atenção do mercado. Por isso que a gente está vendo o Ibovespa cair tanto, ainda que a inflação tenha vindo menor do que as expectativas do mercado, que eram de 10,88%”.

As causas desse aumento são, de uma forma geral, as mesmas enfrentadas pelos Estados Unidos: aumento nos preços de petróleo e gás, e também no preço dos alimentos, além de fatores regionais, como a crise hídrica, que resultou em crise energética e, consequentemente, no aumento dos custos da energia.

Melhores ETFs de 2021

Um levantamento exclusivo feito pela SproutFi sobre os ETFs (Exchange Traded Funds ou fundos de índice) com melhor desempenho em 2021 revela um ponto convergente interessante: a lista acompanha o movimento da inflação.

Ou seja, a maioria dos ETFs com os melhores retornos são focados no mercado de óleo e gás.

“Além de outros fatores, isso pode ser explicado por especulação. O mercado, apostando na alta contínua do preço dos combustíveis, direcionou os investimentos para empresas e ETFs do setor”, analisa Cherry.

O único ETF no ranking que não é ligado a petróleo, gás e energia, é o quinto da lista, que está relacionado ao setor de baterias para carros elétricos - outro assunto que marcou 2021.

Para essa análise realizada pela SproutFi, os ETFs foram balizados pelo retorno do S&P 500, índice composto por ativos de 500 grandes empresas listadas nas bolsas americanas Nasdaq e NYSE. Até 15 de dezembro de 2021, o S&P 500 tinha resultado em 23,5% de retorno aos investidores.

Veja a lista dos ETFs com seus percentuais de retorno que os colocam como top 5 no mercado americano em 2021:

1º) ETF SPDR S&P Oil & Gas Exploration & Production ETF ($XOP) = 67,1%
2º) ETF Vanguard Energy (
$VDE) = 54,4%
3º) ETF iShares US Energy (
$IYE) = 53,5%
4º) ETF Energy Select Sector SPDR Fund (
$XLE) = 51,5%
5º) ETF Global X Lithium & Battery Tech (
$LiT) = 48,5%

Top 5 ações de 2021

A SproutFi também fez um estudo sobre as cinco ações que deram mais retorno aos investidores no mercado americano. Não foram incluídas as micro e pequenas capitalizações, as chamadas small caps e micro caps.

E aqui mais um ponto que chama a atenção: em quarto e quinto lugares no ranking, estão ações de empresas do setor de óleo e gás - que, como explicamos acima, pressionaram a inflação, e também repercutiram no desempenho dos ETFs.

Confira a lista com as melhores ações de 2021 de acordo com os seus percentuais de retorno, e um breve contexto de cada uma empresa que preparamos pra você:

GameStop ($GME) = 815%

A empresa atua no setor de games e foi uma das personagens do ano.

O movimento que ocorreu com a ação da GameStop deu origem ao termo meme stock.

“Investidores, inclusive grandes, estavam operando short interest, que é quando você aposta contra a empresa. É um tipo de operação em que o investidor aluga a ação e a vende, esperando que ela desvalorize, para então comprá-la de volta e lucrar”, explica James Cherry.

Só que usuários do Reddit, uma das maiores redes sociais do mundo, não gostaram de ver a GameStop na mão desse tipo de mecanismo do mercado financeiro. E houve uma mobilização de compra frenética das ações da GameStop, o que ocasionou um short squeeze, elevando exponencialmente o preço da ação.

“Foi em fevereiro, numa quinta-feira, eu lembro bem como ocorreu, acompanhei tudo. O sistema da Robinhood (plataforma de investimentos nos EUA) parou de funcionar, suspendeu a negociação dessa ação, o que causou, inclusive, implicações judiciais e multas para a Robinhood”, conta o diretor de conteúdo da SproutFi.

Upstar Inc. ($UPST) = 321%

Fintech que faz empréstimos para pessoa física e usa sistemas baseados em inteligência artificial para estruturar os contratos. Portanto, as análises da Upstar são muito precisas e personalizadas. Os riscos de cada cliente são analisados no detalhe.

Com isso, a empresa consegue calcular com mais assertividade todas as variáveis de um empréstimo, que basicamente dizem respeito ao risco de inadimplência, e que vão determinar o valor total a ser liberado, o número de parcelas, e as taxas aplicadas.

Ao conseguir elaborar contratos mais seguros, a Upstar consegue liberar crédito para mais pessoas e com juros mais baixos em relação aos bancos tradicionais.

Moderna ($MRNA) = 194%

A empresa desenvolveu uma das três vacinas aplicadas nos Estados Unidos. As outras duas foram Pfizer e Johnson & Johnson. A vacina da Moderna, assim como da J&J, usa tecnologia MRNA.

“A Pfizer não conseguiu acompanhar a Moderna no bom desempenho do preço das ações. Isso pode ter ocorrido porque a Pfizer trabalha com diversos outros produtos e, portanto, tem mais exposição às variações de mercado”, destaca Cherry.

Devon Energy Corp. ($DVN) = 175%

Trabalha com exploração e produção de petróleo e gás natural. É a maior empresa independente do setor de energia nos Estados Unidos.

Continental Resources ($CLR) = 167%

Também atua na exploração e produção de petróleo e gás natural.

Ouça o episódio do podcast da SproutFi com mais detalhes sobre todos esses números!

-

DISCLAIMER: Importante lembrar que em qualquer investimento denominado em moeda estrangeira, as mudanças nas taxas de câmbio podem ter um efeito adverso no valor, no preço ou na receita de dividendos desse investimento. Mesmo que a diversificação possa ajudar a diluir o risco, ela não garante lucros ou proteção contra perdas. Há sempre a possibilidade de perder dinheiro quando você investe em qualquer produto financeiro. Por isso, considere cuidadosamente seus objetivos e riscos antes de optar por qualquer investimento.