A indústria da maconha veio pra ficar. E cresce em grandes mercados, como os Estados Unidos

‍Veja o status da legalização da cannabis nos EUA, os estados que já legalizaram e os que prometem legalizar a maconha em breve. E conheça os números robustos da indústria da cannabis nos últimos anos.

As pressões para a legalização da maconha se intensificam em diferentes partes do mundo. E os investidores podem capturar essa indústria em crescimento por meio de fundos negociados na bolsa.

Como já falamos aqui, existe ETF de praticamente tudo. E, inclusive, de cannabis. Há diversos fundos de índice focados em empresas que cultivam, distribuem ou vendem maconha, pesquisam os usos médicos, e estão significativamente expostas a ações de maconha - caso das indústrias do álcool e do tabaco (que se conectam com outro tema que você precisa saber: sin stocks).

Em relação a 2020, o crescimento da indústria da cannabis já era latente. Dados recentes sobre as vendas de maconha nos Estados Unidos, a consequente receita tributária e a criação de empregos em vários mercados estaduais sustentam a contínua expansão da cannabis como negócio.

Setor da cannabis supera outros mercados tradicionais 

Apesar dos desafios de administrar um negócio que é ilegal no âmbito federal, estima-se que os Estados Unidos tiveram US$ 25 bilhões em vendas legais em 2021, superando o total de 2020 em quase US$ 6 bilhões.

No primeiro ano em que foi legalmente permitido aos adultos do Arizona comprarem maconha, eles gastaram mais de US$ 1,4 bilhão em consumo recreativo e medicinal. No Colorado, outro recorde de vendas de maconha em 2021: US$ 2,22 bilhões em compras de cannabis, segundo autoridades estaduais.

A expectativa é que o crescimento se mantenha exponencial à medida que estados como Nova York, Nova Jersey e Connecticut se preparam para implementar as vendas no varejo. Nesse ritmo, a indústria pode se tornar uma gigante de US$ 100 bilhões até 2030. 

Hoje, o setor emprega quase meio milhão de pessoas em tempo integral, como mostra o gráfico abaixo.

 

Fonte: Leafly

Pressões para a legalização da cannabis

No âmbito estadual, os estados estão relaxando individualmente as leis e impulsionando a legalização da maconha. Dezoito estados já aprovaram medidas para legalizar e regular a cannabis, quatro dos quais o fizeram em 2021: Alaska, Arizona, California, Colorado, Connecticut, Illinois, Maine, Massachusetts, Michigan, Montana, Nevada, New Jersey, New Mexico, New York, Oregon, Vermont, Virginia e Washington.

Outros vinte e quatro estados contam com propostas de lei para legalizar a cannabis para adultos: Delaware, Florida, Georgia, Hawaii, Indiana, Iowa, Kansas, Kentucky, Maryland, Minnesota, Mississippi, Missouri, Nebraska, New Hampshire, North Caroline, Ohio, Oklahoma, Pennsylvania, Rhode Island, South Carolina, South Dakota, Tennessee, West Virginia e Wisconsin.

Sob a lei federal norte-americana, a maconha é uma droga de Classe I. Isso a define como perigosa, sem uso médico atualmente aceito - o que complica a tributação, e o acesso ao sistema bancário e outras áreas regulamentadas por leis federais.

No último ano, dezenas de projetos de lei relacionados à cannabis foram apresentados ao Congresso. Entre eles, estão algumas medidas renovadas e outras introduzidas pela primeira vez - cada legislação preocupada com um aspecto de nicho da indústria.

Em particular, o Secure and Fair Enforcement (SAFE) Banking Act, reintroduzido pelo deputado democrata Ed Perlmutter, propõe a proibição do regulador bancário federal de penalizar uma instituição depositária por fornecer serviços bancários a um negócio legítimo relacionado à cannabis. 

Entre outras medidas, o projeto de lei permitiria às empresas do setor acessar serviços bancários tradicionais, como linhas de crédito, empréstimos e gestão de riquezas.

O projeto responde a uma demanda imediata das  empresas do mercado da cannabis. Em setembro de 2021, havia 755 bancos e cooperativas de crédito que apresentaram relatórios dizendo que estavam atendendo ativamente clientes de cannabis.

 

Fonte: Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN), United States Department of the Treasury

Porém, mesmo com amplo apoio em ambas as câmaras do Congresso, o SAFE Banking Act ainda custa para avançar no Senado. 

Amazon apoia projeto de lei federal para flexibilizar uso de produtos de cannabis

A divisão de políticas públicas da Amazon ($AMZN) anunciou o endosso ao projeto de lei da republicana Nancy Mace, que apresentou a States Reform Act em novembro do ano passado. A iniciativa é um dos mais recentes esforços para acabar com a proibição do governo federal à maconha - e o segundo a vir de um republicano.

O projeto é lido como mais favorável aos negócios. Entre os aspectos do texto, chamam a atenção a baixa taxa de impostos e a abertura do comércio interestadual nos Estados Unidos.

-

DISCLAIMER: lembre-se de que as informações fornecidas aqui são para fins educacionais e não devem ser consideradas como aconselhamento jurídico, tributário ou de investimento. Consulte um advogado ou um profissional da área sobre a sua situação específica.