Managed Investing: conheça as principais taxas

Investimentos feitos com o auxílio de um profissional especializado possui taxas diferenciadas. Saiba quais são as principais.

Neste artigo:
- O que é Managed Investing;
- As principais taxas do mercado.

Para muitos investidores, o objetivo da carteira é retorno financeiro, seja em qual for o prazo estipulado para o lucro. Mas é importante levar em conta que existem taxas envolvidas nas operações financeiras, seja dentro ou fora da bolsa de valores.

Falamos aqui na Sproutfi sobre as taxas de corretagem mais comuns no mercado financeiro. São elas a a taxa de corretagem propriamente dita, a taxa de custódia e o spread cambial. 

Recapitulando rapidamente: a taxa de corretagem trata-se de um valor cobrado pela instituição financeira pelas operações efetuadas de compra e venda. Não é cobrada por algumas corretoras.

A taxa de custódia é um valor cobrado por algumas corretoras para "guardar" os ativos do investidor, sejam ações, títulos do Tesouro, entre outros. Da mesma forma que a taxa de corretagem, não há uma taxa padrão no mercado.

Já o spread cambial pode ser definido como a margem, isto é, a diferença entre o valor de compra da moeda estrangeira pela instituição financeira e o valor de venda da moeda para o consumidor final. É algo que acontece sempre que existe alguma operação que envolva dinheiro estrangeiro – compra de moeda, recebimento ou envio de valores.

Vale lembrar que, para operações envolvendo moeda estrangeira, existe a incidência do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). 

O que é Managed Investing

Taxa de corretagem, taxa de custódia e spread são tarifas que são cobradas do investidor em operações "individuais", conhecidas no mercado como Self-Directed Investing. 

Em operações mais complexas, que exigem um profissional especializado e/ou um fundo ou empresa financeira, existem outras tarifas. Este formato em que o investidor não opera sozinho é conhecido como Managed Investing. 

Conheça as principais taxas do mercado para Managed Investing

O Managed Investing envolve algumas taxas "extras" de corretagem. Confira:

Carteiras administradas

Chamadas também de "advisor fees", este formato do Managed Investing acontece quando existe uma pessoa que faz a administração da carteira do investidor. Geralmente, a tarifa para este tipo de serviço é de 1% ao ano. Pode, também, ser feita eletronicamente por meio de um robô – que cobra entre 0,25% a 1% ao ano.

Taxa de administração de ETFs

Os ETFs, forma popular de investimento na bolsa de valores por conta da diversificação de ativos e de pagamento de dividendos, têm uma taxa de administração embutida. A porcentagem varia. Há ETFs que cobram menos de 0,5% ao ano; outros, ultrapassam a marca de 1%.

Fundos de investimento

Os fundos de investimento cobram o chamado "fund fee". E o fazem de duas maneiras: cobrando uma taxa de administração atual e cobrando uma tarifa sobre o retorno financeiro. A cobrança anual é de 2%; já sobre o retorno, a taxa é de 20%.

-

Disclaimer: importante lembrar que em qualquer investimento denominado em moeda estrangeira, as mudanças nas taxas de câmbio podem ter um efeito adverso no valor, no preço ou na receita de dividendos desse investimento. Mesmo que a diversificação possa ajudar a diluir o risco, ela não garante lucros ou proteção contra perdas. Há sempre a possibilidade de perder dinheiro quando você investe em qualquer produto financeiro. Por isso, considere cuidadosamente seus objetivos e riscos antes de optar por qualquer investimento.