Berkshire Hathaway: a filha prodígio do pai rebelde

Conheça a holding do polêmico bilionário norte-americano Warren Buffett. E saiba por que ela é uma das favoritas dos investidores no mercado de ações dos Estados Unidos.

Imagem: Instagram @officialwarrenbuffett

"Funcionários enriquecem seus chefes. Devedores enriquecem os bancos. Consumidores enriquecem negócios. Corrupção enriquece os políticos. Investidores enriquecem a si mesmos”. 

O post mais recente de Warren Buffett na sua conta no Instagram dá o tom do perfil do bilionário norte-americano: um guru do mercado financeiro. E também um agitador da economia global.

Ele é conhecido por falas provocativas, posicionamentos incendiários e, por vezes, cômicos e paradoxais, com críticas ao sistema financeiro que ele mesmo alimenta. 

Warren Buffett é fundador e CEO da Berkshire Hathaway ($BRKa). Esse nome pode não ser tão familiar aqui no Brasil. Mas ele certamente permeia o seu dia a dia, através de outros nomes que controla (veja abaixo). 

Buffett tem uma fortuna estimada em 100 bilhões de dólares, calculada com base nas 238 mil ações da Berkshire que ele detém. Mas ele já anunciou que vai doar tudo.

O que a Berkshire Hathaway faz? 

A Berkshire é um dos maiores conglomerados do mundo, proprietário de diversas empresas pelo mundo, em inúmeros setores, como moda, mercado imobiliário, serviços e seguros - como a seguradora GEICO. Um conglomerado consiste em um grupo de empresas que atuam em diversos ramos. 

A Berkshire também é considerada uma holding, que se caracteriza pelo controle sobre outras empresas a partir da compra de ações delas. 

Assim, a gigante de Buffett controla empresas diretamente ou tem participações societárias em companhias.

E, por isso, atrai investidores também para si. Dezenas de hedge funds, que são fundos multimercados potentes, investem na Berkshire. 

Portfólio da Berkshire Hathaway 

Um dos investimentos da holding que chamou a atenção este ano foi no Nubank, no valor de 500 milhões de dólares. 

Warren Buffett tem uma postura agressiva em compra de ações de empresas que deem bom retorno no longo prazo e que estejam, claro, com um bom preço. As melhores ações do portfólio da Berkshire tendem a ser aquelas cultivadas por longos anos por Buffett na sua carteira. Algumas delas são: 

• Bank of America ($BAC

• Apple ($AAPL

• Verizon ($VZ

• Coca-Cola ($KO

• American Express ($AXP

• Kraft Heinz ($KHC

• U.S. Bancorp ($USB

• General Motors ($GM

-

DISCLAIMER: importante lembrar que em qualquer investimento denominado em moeda estrangeira, as mudanças nas taxas de câmbio podem ter um efeito adverso no valor, no preço ou na receita de dividendos desse investimento. Mesmo que a diversificação possa ajudar a diluir o risco, ela não garante lucros ou proteção contra perdas. Há sempre a possibilidade de perder dinheiro quando você investe em qualquer produto financeiro. Por isso, considere cuidadosamente seus objetivos e riscos antes de optar por qualquer investimento.