Investir em cerveja

Não estamos falando em ter a sua cervejaria. É sobre comprar ações de cerveja! A brasileira Ambev está na bolsa americana. Conheça 3 empresas dos Estados Unidos que concorrem com ela nos balcões - de pubs e de investimento. 😋

Tem gente que ainda deve estar na ressaca de ano novo. Enquanto rola o detox, dá pra consumir aquela geladinha de outro jeito: através de ações do setor.

Afinal, brasileiro gosta duma cerveja. Somos o terceiro país que mais consome: bebemos 7% da cerveja do mundo, segundo pesquisa da Statista e Credit Suisse.

Mas os chineses nos ganham! Tomam a maior parte, 27%. Em segundo no ranking dos beberrões, vêm os Estados Unidos, com 13% do consumo mundial de ceva ou cerva ou breja ou bira.

Nos EUA, são diversas as possibilidades de investimento em fabricantes de cerveja listadas nas bolsas de valores. Apresentamos 4 delas abaixo. (Lembrando que as informações fornecidas aqui são para fins educacionais e não devem ser consideradas como aconselhamento jurídico ou tributário. Para isso, consulte um advogado ou um profissional da área tributária sobre a sua situação específica).

Panorama do mercado da cerveja nos Estados Unidos

O volume total de vendas de cerveja nos EUA caiu 3% em 2020. A queda nas vendas de cervejas artesanais foi maior: 9%. Já as vendas de cervejas importadas cresceram 0,6% (seriam brasileiras👀?).

As cervejarias pequenas e independentes correspondem, em volume, a 12,3% do mercado americano de cervejas. Os dados são da Brewers Association, entidade que representa os produtores de cervejas artesanais de pequeno porte nos Estados Unidos.

Mas em cifrões, os números continuam robustos: em dólares, o mercado total de cerveja nos Estados Unidos atingiu US$ 94 bilhões em 2020. As cervejas artesanais ficaram com 22% desse valor, US$ 22,2 bilhões.

Abaixo, um gráfico que mostra a produção de cerveja artesanal nos EUA desde 2005, em barris, dividida em subcategorias, como microcervejarias, pubs e cervejarias regionais - que ficam com a maior fatia e, em 2019, atingiriam o pico, com mais de 25 milhões de barris produzidos.

Fonte: Brewers Association

O motivo da redução nas vendas em 2020, claro, foi a pandemia, que fechou bares e restaurantes.

Brasileiros beberam mais

Aqui no Brasil, foi o contrário. O consumo de álcool dentro de casa, no isolamento, cresceu. E em 2020, o país bebeu 13,3 bilhões de litros de cerveja. Foi a maior quantidade desde 2014 - atenção, foi o ano da Copa do Mundo aqui!

Tomamos 6 litros de cerveja por mês e gastamos, em média, R$ 46 por semana. Mas tem gente que gasta o dobro: 9% dos entrevistados na pesquisa da Euromonitor disseram gastar acima de R$ 101 por semana em cerveja.

Por tudo isso, apesar da crise, o volume de vendas de cerveja cresceu 5% em 2020 no Brasil. No mundo, o consumo de cerveja caiu 12,5% em valor e 6,8% em litros.

Outra pesquisa, feita pela Kantar, mostrou que mais de 2 milhões de brasileiros que não compravam cerveja viraram compradores da bebida em 2020.

Abaixo, gráfico do G1, com base em dados da Euromonitor, mostra que a sede anda grande por aqui...

Fonte: G1

Também aumentamos o consumo de outras bebidas. As vendas de gin no Brasil cresceram 13,2%, e de vinho, 15,2%, em 2020.

Mas não vamos misturar bebidas. Fiquemos na cerveja.

Veja as marcas mais consumidas no Brasil em 2020, segundo a Euromonitor:

- Brahma (Ambev): 21,9%

- Skol (Carlsberg Group): 21,5%

- Antarctica (Ambev): 10,5%

- Itaipava (Grupo Petrópolis): 8,4%

- Nova Schin (Heineken): 6,8%

Em números gerais de mercado, a Ambev ($ABEV) tem a maior fatia do mercado brasileiro. Depois, estão Heineken e Grupo Petrópolis, segundo dados de 2020:

1. Ambev: 61,6%

2. Heineken: 18,1%

3. Grupo Petrópolis: 11,9%

Nos Estados Unidos, as cervejas mais famosas são Guinness, Heineken, Corona, Samuel Adams, Budweiser, Blue Moon, Coors, Stella e Miller - pra citar só algumas do ranking da YouGov, empresa de pesquisas globais, sediada em Londres. A lista mostra o índice de popularidade de 75 marcas, e é atualizada a cada trimestre.

Investir na Ambev nos EUA e em outras fabricantes americanas

A Ambev está listada na NYSE, a Bolsa de Nova York, com o ticker $ABEV. E compete com outras gigantes americanas do setor de bebidas:

Constellation Brands, Inc. ($STZ) - fabricante da Corona

Molson Coors Beverage Company ($TAP) - fabricante da Blue Moon e da Coors

The Boston Beer Company, Inc ($SAM) - fabricante da Samuel Adams

Agora que você já bebe, opa, já conhece mais sobre cerveja e o mercado, se der aquela sede por investimento, pode correr pra essas ações, se quiser. Lembrando que esse artigo não é um convite pra você beber mais, nem aconselhamento sobre em que você deve investir.

Beba com moderação. E cuide do seu dinheiro com atenção. Pra isso, fique por dentro dos mercados e das tendências, através de conteúdos de fonte segura.

-

DISCLAIM: Importante lembrar que em qualquer investimento denominado em moeda estrangeira, as mudanças nas taxas de câmbio podem ter um efeito adverso no valor, no preço ou na receita de dividendos desse investimento. Mesmo que a diversificação possa ajudar a diluir o risco, ela não garante lucros ou proteção contra perdas. Há sempre a possibilidade de perder dinheiro quando você investe em qualquer produto financeiro. Por isso, considere cuidadosamente seus objetivos e riscos antes de optar por qualquer investimento.