Day trade no mercado americano é possível; mas é preciso ter cuidado

Você sabe o que é day trade? Entenda mais sobre a prática e os riscos que essa forma de investimento envolve

Neste artigo:
- o que é day trade;
- o que é swing trade;
- cuidados ao fazer day trade.

O investidor mais experiente no mercado de renda variável já se deparou em algum momento com os termos "day trade" e "swing trade", além de saber se essa forma de investimento exige cuidados. Mas, para o investidor iniciante, os termos podem não ser tão claros.

A ideia deste artigo é justamente esclarecer o que é day trade, o que é swing trade e mostrar quais são os cuidados que essas práticas requerem ao investidor.

Vamos lá!

O que é day trade

Day trade nada mais é do que a prática de comprar e vender um determinado ativo, obrigatoriamente, no mesmo dia. O objetivo é lucrar com uma possível subida no preço da ação escolhida para a operação. O crescimento visado é pontual, portanto, não interessa ao investidor de day trade se o ativo promete pagamento de dividendos e/ou crescimento em market cap.

Vamos supor que você compre uma ação a US$ 10 logo no início do pregão, por volta das 10h30 (do horário de Brasília). Às 14h (também no horário de Brasília), o ativo subiu para US$ 15. Se a venda for concluída, o day trader teve um lucro de US$ 5. Esse exemplo simula uma operação que durou horas. Mas, em alguns casos, a conclusão pode ocorrer em poucos minutos.

Mas é preciso ter cuidado. Entender e acompanhar o mercado em tempo real é fundamental, afinal, se o negócio é concluído no mesmo dia, é necessário ficar atento a toda a flutuação de valores da ação.

Além disso, o day trade têm taxas e impostos agregados à operação. Portanto, é mais um motivo para que o investidor tenha atenção nesse formato.

O que é swing trade

O swing trade é uma espécie de irmão do day trade. A essência da operação, basicamente, é a mesma. A diferença é a duração do negócio. Enquanto no day trade a negociação é concluída no mesmo dia, no swing trade o ciclo é um pouco mais longo.

No swing trade, a duração média entre a compra e a venda do ativo é de alguns dias. Em alguns casos, o tempo pode aumentar para semanas. 

Enquanto o day trade é um negócio mais volátil e rápido, o swing trade tem como característica seguir mais as tendências gerais de mercado, até pela duração ser um pouco mais longa.

No entanto, é um negócio arriscado e que, assim como o day trade, busca lucro rápido.

Riscos do day trade

Nos últimos anos, a prática ficou popular. Basta uma busca no YouTube sobre o assunto para encontrar diversos cursos e "gurus" do day trade. A promessa é que a operação traga lucros para o investidor e de forma rápida.

Já reforçamos, mas não custa repetir: é preciso ter cuidado e saber o que está fazendo ao mergulhar no universo do day trade. E quem embasa isso são números.

Estudo feito pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) compilou dados entre 2012 e 2017 e analisou 19.696 investidores que trabalharam com day trade. Desses, 91% tiveram prejuízo – a média perdida foi de R$ 35,90 por dia, chegando até a R$ 1 mil em alguns casos.

Os ganhos diários, por outro lado, foram de pouco mais de R$ 300 – e isso para 0,8% do grupo analisado.

No mercado norte-americano, existe um mecanismo chamado Pattern Day Trade. Esse mecanismo bloqueia que investidores façam mais do que três operações de day trade em um período de cinco dias úteis.

Ou seja: ter lucro no day trade é possível. Mas não é nada fácil e tem que ter certeza que você está colocando seu dinheiro em risco.